Tamanho da letra
Normal Médio Grande
Facebook Partilhar e divulgar
Enviar por email
Imprimir Página
Início > Biblioteca > Investigação > Será o ponto final da teoria da CCSVI na Esclerose Múltipla?

Um estudo realizado numa Universidade do Canadá (University of British-Columbia) aponta para resultados que contradizem a teoria original do médico italiano, Dr. Paolo Zamboni, que defende que as pessoas com Esclerose Múltipla sofrem de uma condição chamada de Insuficiência Cérebro-Espinhal Venosa Crónica (CCSVI). Este médico é da opinião que estes doentes podem beneficiar de um procedimento chamado de terapia de "libertação", em que as pessoas se submetem a um procedimento cirúrgico para melhorar a circulação nas veias na zona do pescoço e com isso permitir a limpeza dos depósitos de ferro no cérebro.

 

Este novo estudo teve 177 participantes, dos quais 79 com EM, 55 irmãos não afectados pela EM e 45 controlos sem EM. Os investigadores encontraram que o estreitamento venoso de mais de 50% das consideradas grandes veias existem em 74% das pessoas com EM, 66% nos irmãos de pessoas com EM, e 70% nos controlos sem a doença. Na amostra desde estudo aponta para que a condição CCSVI exista tanto em pessoas com EM como na população em geral.

 

Não fica por explicar porque existem relatos de pessoas com EM que relatam melhoras, ainda que por vezes temporárias, de sintomas como pés frios, fadiga, desequilíbrios e dificuldades na fala. Este aspecto é também abordado neste artigo. Para saber mais sobre o que está em causa, fale com o seu médico neurologista assistente sobre este tema.

 

 

The “final curtain” on CCSVI and Liberation Therapy for Multiple Sclerosis?

 

BY PAMELA FAYERMAN

The premise that constricted neck veins are to be blame for Multiple Sclerosis (MS) has been dealt a fatal blow by a University of BC-led study published in the Lancet.

The new study comes to the opposite conclusion of the Italian doctor, Paolo Zamboni, who coined the term chronic cerebrospinal venous insufficiency (CCSVI)when he reported in 2009 that virtually all MS patients have the vein narrowing disorder.

They can benefit, Zamboni still maintains, from having their neck veins dilated through an angioplasty procedure called “Liberation” therapy, meant to improve blood flow between the brain and the heart and clear out iron deposits.

Using Dr. Paolo Zamboni’s own “cookbook” of methods, equipment and even his direct instruction to technologists who went to Italy to learn from him, Canadian researchers could not replicate the Italian doctor’s stunning results. Indeed, they discovered that MS patients and healthy controls shared the same prevalence of vein constriction, suggesting it’s nothing more than dynamic, typical vein physiology. (...)

 

Continuar a ler o artigo:

http://blogs.vancouversun.com/2013/10/10/the-final-curtain-on-ccsvi-and-liberation-therapy-for-multiple-sclerosis/

Designed by Exadorma
Alojamento gentilmente cedido por PHNEUTRO