EM CasaInformaçãoSaúdeSensibilização

Cuidar de quem Cuida: o novo “Movimento digital”

By 2021-03-30 No Comments

Também se dedica a cuidar de familiares, amigos ou vizinhos? Este “Movimento” é para si!

 

De acordo com um estudo recentemente publicado pela farmacêutica Merck, estima-se que existam cerca de 1,4 Milhões de cuidadores informais em Portugal.

Neste sentido, para apoiar os Cuidadores (tantas vezes esquecidos), criou-se o “Movimento Cuidar dos Cuidadores Informais”, uma iniciativa que tem como objetivo ajudar quem cuida.

Este “Movimento” acaba, assim, de se estrear nos canais digitais com um site e o lançamento das suas páginas oficiais de Facebook e Instagram para melhor dar a conhecer o papel do cuidador informal. Nestas redes sociais será possível encontrar:

  • Informação sobre o Estatuto do Cuidador Informal;
  • Inquéritos/estudos nacionais e internacionais;
  • Vídeos de testemunhos;
  • Notícias relevantes e outras atualizações que podem ajudar, na prática, os cuidadores mas não só.

Adiantamos que, até ao momento, já existiram conversas, por parte do “Movimento”, com os grupos parlamentares CDS, PS e PSD, de forma a chegar à priorização da vacinação contra a Covid-19 para os cuidadores informais.

Qual o impacto da pandemia na saúde dos cuidadores informais?

Promovido pela Eurocarers – European Association Working for Carers, está a decorrer um questionário que tem como principal objetivo perceber qual o impacto da pandemia na saúde dos cuidadores informais e familiares (não remunerados).

Este estudo destina-se a todos aqueles que cuidam de pessoas idosas, vulneráveis ou portadoras de deficiência, por toda a Europa. O preenchimento do questionário demora cerca de 20 minutos, todas as respostas são anónimas (a menos que escolha o contrário) e pode fazê-lo aqui, inclusive, caso necessite, pode interrompê-lo a meio e retomar mais tarde.

A iniciativa tem em vista identificar as consequências da Covid-19 “na situação de prestação de cuidados, redes de apoio, acesso a serviços sociais e de saúde, situação perante o trabalho, equilíbrio entre vida profissional e familiar e económico-financeira – entre outros aspetos. Este projeto procura também recolher opiniões e recomendações dos próprios cuidadores sobre como melhor apoiá-los, enquanto cuidadores informais, em tempos de pandemia“.