Na Conferência de Imprensa (CI) de 21 de Julho passado, que juntou o Ministério da Saúde, a Direção-Geral da Saúde e o INFARMED, abordou-se o processo de aquisição de vacinas para a COVID-19, na União Europeia, resultante de uma estratégia europeia, entre os ministros da Saúde, que tem vindo a ser concretizado pela Comissão, em articulação com os Estados-membros.

No entanto, poderá ser ainda precoce, afirmar que já existe a vacina para o Covid 19, apesar de haver várias em fase de desenvolvimento. Está, entretanto, confirmado que portugal receberá um grande número de vacinas.
No entanto, é necessário cautela e clarificar os cidadãos, como refere Alexandre Guedes da Silva, Presidente da SPEM, questionando a DGS e o Infarmed, sobre o tema. Assim, e relativamente à notícia que veio à público sobre as vacinas para o Covid, assunto que parece “resolver” o susto que vivemos há vários meses, carece de cuidados e clarificação, sob pena de vir alarmar a sociedade.

Deste modo, e segundo o Presidente da Associação, o termo “cuidador”, terá de corresponder ao normativo legal vigente e que nesta fase de programa piloto de avaliação do Estatuto do Cuidador, se restringe a um pequeno grupo de pessoas que detêm esse estatuto, num número muito limitado de concelhos, pelo que tem de haver o máximo cuidado na sua generalização sob pena de se criarem expectativas infundadas e um ruído insuportável”.

Outra designação que necessita ser esclarecida, são os “grupos vulneráveis”, que segundo o Alexandre Guedes da Silva, se trata “de péssima comunicação pois em relação à infeção pelo vírus SARS-CoV2 todos somos vulneráveis, inclusive até os que já foram infectados o são a uma potencial reinfecção”.

E, por último é ainda necessário clarificar por um lado, o que são vacinas, e por outro o que significam “doses”, para elucidar o cidadão comum, sob pena de não se cair num discurso hermético, e ficando o cidadão comum, envolto de receio e frustração “pois é muito diferente uma cobertura de 70% da população ou de apenas 7%”, diz ainda o Presidente da SPEM.